OS NOSSOS OBJETIVOS

O projeto Academia CV.pt – Capacitar e Valorizar em Português nasceu em 2016 com a Energia BIP/ZIP, tendo o grande objetivo de contribuir para o desenvolvimento socioeducativo e para a integração dos alunos migrantes do concelho de Lisboa.

ESPECIFICAMENTE O PROJETO PRETENDE:

1. Aumentar a capacidade de compreensão, produção e interação oral e escrita em língua portuguesa dos alunos migrantes;

2. Aumentar a motivação e o sucesso académico dos alunos migrantes, estimulando o seu desenvolvimento pessoal e social;

3. Sensibilizar (alunos, voluntários e comunidade) para as questões da interculturalidade e da cidadania global estimulando o exercício de uma cidadania ativa.

A NOSSA HISTÓRIA

Este projeto é um pilar da Academia CV – Capacitar e Valorizar, criada em 2015 pela Fundação Cidade de Lisboa, com vista a trabalhar para o desenvolvimento psicossocial, académico e cívico de crianças em situação de maior vulnerabilidade. Assente no modelo de tutorias individualizadas e com o suporte do voluntariado de competências, este projeto integra 2 eixos principais de atuação: a promoção do sucesso escolar e a educação para a cidadania.

O primeiro ano de intervenção nas escolas e o contacto com a comunidade educativa revelou a necessidade de apoio específico a crianças migrantes na aprendizagem do português. Assim, no ano seguinte nascia a Academia CV.pt, com uma orientação específica para este público e para a aprendizagem da língua.

Depois de dois anos de atuação em escolas do Bairro São João de Brito, em Lisboa, a Associação Renovar a Mouraria juntou-se a esta missão de Apoiar e Integrar as crianças e jovens migrantes e o projeto alarga-se a outros bairros da cidade – Alfama, Castelo, Penha de França e São Vicente.

A cada edição as metodologias melhoram, as atividades enriquecem e o projeto cresce em parceiros e ambição. Juntos queremos chegar mais longe, nos territórios, no número de comunidades educativas beneficiárias e no modelo de intervenção – porque acreditamos e vemos a diferença! O incentivo para continuarmos vem das crianças, jovens e professores com quem trabalhamos. O apoio vem da nossa rede de voluntários e de parceiros.

AS ESCOLAS ACV.PT

    • Escola Secundária Padre António Vieira
    • Escola Básica São João de Brito
    • Escola Básica Almirante Gago Coutinho
    • Escola Básica/Jardim de Infância Santa Clara
    • Escola Básica/Jardim de Infância do Castelo
    • Escola Básica Patrício Prazeres
    • Escola Básica/Jardim de Infância Professor Oliveira Marques
    • Escola Básica/Jardim de Infância Rosa Lobato Faria
    • Escola Básica/Jardim de Infância Mestre Querubim Lapa
    • Escola Básica/Jardim de Infância São Sebastião da Pedreira
    • Escola Básica/Jardim de Infância Mestre Arnaldo Louro de Almeida
    • Escola Básica/Jardim de Infância Fernanda de Castro
    • Escola Básica Integrada Manuel da Maia
    • Escola Básica/Jardim de Infância Santo Condestável

O PROJETO EM NÚMEROS

(09/2016 – 12/2023)

  • 368 VOLUNTÁRI@S ENVOLVID@S
  • 212 HORAS FORMAÇÃO CERTIFICADA A VOLUNTÁRI@S
  • 619 CRIANÇAS APOIADAS EM TUTORIA
  • 4521 CRIANÇAS SENSIBILIZADAS
  • 432 PAIS E MÃES ENVOLVIDOS
  • 12510 HORAS DE VOLUNTARIADO
  • 7494 HORAS-VOLUME DE TUTORIA
  • 537 ATIVIDADES SOCIOCULTURAIS EM TURMA
  • 929 AÇÕES DE ENVOLVIMENTO FAMILIAR
  • 68 DOCENTES E TÉCNIC@S CAPACITADOS
  • 78 RECURSOS PEDAGÓGICOS

O IMPACTO DA ACV.PT

  • Criação de escolas para tod@s, que valorizam a diversidade cultural
  • Professores, educadores e voluntários mais capacitados para a integração de crianças imigrantes e refugiadas – grau de satisfação das comunidades educativas com o projeto superior a 90%
  • Competências dos alunos aumentadas – após a intervenção de um ano letivo aumento médio superior a 30% das competências pessoais, sociais, académicas e de comunicação em português

OS FINANCIADORES

O projeto AcademiaCV.pt Boas Práticas é promovido e co-financiado por:

O projeto Rede Escolas AcademiaCV.pt é promovido e co-financiado por:

DISTINÇÕES

O projeto AcademiaCV.pt foi distinguido com o Selo de Boas Práticas de Intervenção Social, promovido pelas Plataformas Supraconcelhias da Grande Lisboa e do Oeste, da Rede Social do Instituto de Segurança Social.