[Tutorias, era uma vez…] Happy Yalda Night!

[Tutorias, era uma vez…] Happy Yalda Night!

Era uma vez um encontro de culturas. Uma tutora que deveria ensinar português, mas que acabou por aprender tanto ou mais do que ensinou! As circunstâncias que nos obrigaram a realizar as tutorias online poderiam, à primeira vista, levar-nos ao afastamento. Mas aproximaram-nos, e levaram-nos a conhecer de mais perto aquilo que nos constitui tão profundamente: a cultura. 

Na última sessão de tutoria de 2020, que decorreu online, achei por bem abordar o tema das festas natalícias, dada a proximidade do final do ano. Contei uma história sobre essa tradição ocidental, falámos sobre alguns elementos muito presentes tais como como o pinheiro, a estrela, as renas e, claro, o Pai Natal! Mas falámos também que essa não é uma festa que se celebra em todos os lugares do mundo, e que cada cultura tem suas próprias tradições. 

Terminada a tutoria, fui surpreendida por fotos enviadas pela Banu, mãe do Jahan, um dos tutorandos, em que ele aparecia com uma coroa de papel cheia de fotos, sentado ao lado de uma mesa muito colorida. A mesa estava repleta de melancias, romãs, castanhas, velas e uma cesta cheia de papelinhos enrolados, logo abaixo de um cartaz que dizia “Happy Yalda Night”. A Banu fez o esforço de escrever na minha língua, e junto com as fotos vinha a mensagem: “uma tradição iraniana”! Estariam a celebrar o Natal? 

Intrigada em saber mais sobre a celebração, fui desbravar o google – o motor de busca e o tradutor. O primeiro ajudou-me a entender um pouco sobre o seu significado e o segundo a comunicar com o Banu sobre este belíssimo ritual. Celebrando a luz e a vida, acontece na noite mais longa do ano, no solstício de inverno. Os bravos que conseguem manter-se acordados esperam o raiar do dia comendo, bebendo e… lendo poesia! Isso mesmo, os papelinhos enrolados, confirmou-me Banu, eram poesias de Hafez, um poeta do século XIV cujos escritos há muito integram essa celebração. 

A ideia de nascimento está também presente nessa tradição celebrada próximo ao nosso Natal. Mas, ao escolher a mais longa noite do ano, encontram luz onde costumamos ver escuridão. E penso ser esse seu maior encanto e nossa maior aprendizagem: ver o dia após a longa noite. Happy Yalda Night!

NEWSLETTER

Se estás interessado em saber tudo sobre a Academia CV e receber mensualmente as nossas notícias, podes subscrever a nossa newsletter.